Colômbia não assinou documento rejeitando ação militar na Venezuela

Idiomas:

Português   English   Español
Iván Duque e Nicolas Maduro
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O governo colombiano confirmou neste domingo (16) que não assinou a declaração de 11 países que integram o Grupo de Lima rechaçando intervenção militar para tirar Nicolás Maduro do poder.


Vários países da América Latina, que fazem parte do Grupo de Lima, assinaram documento rejeitando qualquer ação que “implique uma intervenção militar ou o exercício da violência, a ameaça ou o uso da força na Venezuela”.

Dos 14 países que integram o grupo, 11 – entre eles o Brasil – assinaram o documento divulgado no sábado 15.

Segundo o jornal colombiano El Tiempo, fontes da chancelaria confirmaram que o governo não assinou o documento, mas não justificaram a decisão. Além da Colômbia, Canadá e Guiana também não assinaram a declaração.

O comunicado do Grupo de Lima foi divulgado um dia depois da declaração do secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA). Luis Almagro afirmou que “com respeito a uma intervenção militar para derrubar Nicolás Maduro, não devemos descartar nenhuma opção.”

Adaptado da fonte Estadão

Newsletter RENOVA

Receba gratuitamente as principais notícias do Brasil e do Mundo por email.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

Veja também...