Colômbia e Peru pedem que Venezuela abra corredor humanitário

Os presidentes da Colômbia, Juan Manuel Santos, e Peru, Pedro Pablo Kuczynski, pediram nessa terça-feira (27) à ditadura da Venezuela que abra um canal humanitário para paliar as consequências da crise que afeta o país.

Juan Manuel Santos declarou em mensagem de TV ao lado de seu homólogo peruano na cidade colombiana de Cartagena:

Nos preocupa não apenas a parte social que está vivendo o povo venezuelano (…), mas também a destruição da democracia. Fazemos um novo apelo ao governo da Venezuela para que permita, ao menos, um canal humanitário. É realmente inaceitável que diante de uma situação tão crítica que vive a população venezuelana não se permita um canal humanitário (…). É algo que todo o mundo, incluindo Peru e Colômbia, não entendem.

O presidente recordou que Peru e Colômbia recebem “uma quantidade muito importante de imigrantes venezuelanos” que fogem da crise econômica da Venezuela, país que enfrenta a maior inflação do planeta e um desabastecimento sem precedentes.

O presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, avaliou que na próxima Cúpula das Américas, prevista para Lima em 13 e 14 de abril, os presidentes terão a “oportunidade de gritar” pela democracia e pelos direitos humanos, e contra o “abuso do poder“. “Temos que trabalhar todos” juntos, declarou.

Importante ressaltar que o ditador Nicolás Maduro não foi convidado para a Cúpula e declarado persona non-grata pelo governo peruano.

Com informações de: [CB]
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia