- PUBLICIDADE -

Colômbia proíbe entrada de 200 colaboradores da ditadura Maduro

Colômbia proíbe entrada de 200 colaboradores da ditadura Maduro

- PUBLICIDADE -

O governo da Colômbia proibiu a entrada nesta quarta-feira (30) de 200 colaboradores da ditadura de Nicolás Maduro.

Segundo a “ISTOÉ“, o Departamento de Migração da Colômbia declarou em um comunicado:

“A decisão, soberana e discricionária, faz parte das medidas tomadas pelo Grupo de Lima, do qual a Colômbia faz parte e que busca uma saída pacífica para a crise na Venezuela.”

O diretor do órgão governamental, Christian Krüger, não descartou que o número de pessoas incluídas em uma lista de “inadmitidos” pela Colômbia, “dada sua estreita relação e apoio ao regime de Nicolás Maduro”, aumente nos próximos meses.

O governo direitista do presidente Iván Duque tem liderado a pressão diplomática internacional contra a ditadura de Nicolás Maduro na Venezuela, com a qual a Colômbia praticamente não tem relações desde meados de 2017.

Ao lado de Brasil, Estados Unidos, Israel e diversos países latino-americanos, Duque reconheceu o líder opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -