Colômbia proíbe entrada de 300 membros da ditadura Maduro

Português   English   Español
Colômbia proíbe entrada de 300 membros da ditadura Maduro
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O governo da Colômbia anunciou nesta quinta-feira (7) o cancelamento de permissões para entrada no país para mais de 300 “simpatizantes” do ditador da Venezuela, Nicolás Maduro.

De acordo com as autoridades migratórias, prefeitos, governadores e deputados estariam utilizando o Cartão de Mobilidade Fronteiriça para benefício próprio.

O documento permite a entrada de venezuelanos em cidades da Colômbia para estocar alimentos, ir a consultas médicas e, no caso de menores de idade, matricular-se em escolas colombianas.

Christian Krüger, diretor da migração colombiana, explicou que “não faz sentido”, enquanto alguns “migram por fome e necessidade”, os “seguidores da ditadura” usarem o cartão “para fazer compras, entre outras coisas”.

A lista de venezuelanos que tiveram a mobilidade cancelada é encabeçada por parentes do ex-governador do Estado de Táchira, o capitão José Vielma Mora, nomeado por Maduro na pasta de Comércio Exterior, registra o Estadão.

SIGA A RENOVA

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...