Português   English   Español

COLUNA: Maduro está com as malas prontas

Maduro não deveria desmanchar sua mala. O voo em direção à impunidade só foi adiado.


O tema Venezuela deixou a cena doméstica na última terça-feira (30) e foi para o centro do palco mundial quando Pompeo, Bolton e Abrams relataram que tinham acordado com o ministro da Defesa, com o Chefe de Justiça e com o Chefe da Casa Militar, a saída pacífica de Maduro para fora da Venezuela.

Maduro já estava no avião que o levaria à impunidade quando uma ordem de Putin forçou-o a retornar.

A confirmação desta dependência dos russos é o fato mais importante que aconteceu desde que a Assembléia Nacional declarou Maduro como usurpador da presidência (seu mandato terminou no dia 6 de janeiro) e nomeou o deputado Juan Guaidó  – que à época presidia o Legislativo – como Presidente interino do País.

Esta é a mais importante e, aliás, a melhor coisa que aconteceu e poderia acontecer porque, como no início deste século Hugo Chávez discursou aos presidentes do Círculo de Montevidéu, “a sociedade venezuelana não tem defesa para enfrentar um assalto fascista, e só pode ser salva por uma ação externa “.

Esta ação externa foi mencionada quando Chávez, seduzido por Fidel, se comprometeu com os russos e todos os anti-ocidentais, de que uma ameaça à segurança hemisférica estava sendo feita.

Agora, quando os responsáveis ​​pela segurança hemisférica, via Círculo de Montevideo, reconhecem esta situação, não se pode mais permitir a presença dos inimigos do Ocidente que sequestraram a Venezuela.

E isso é mais verdadeiro se o inimigo for a Rússia.

O presidente Trump está sob um cerco implacável daqueles que o acusam de acordos ocultos com Putin. Os altos trumpistas, do secretário de Estado abaixo, em coro informam que Putin manda na Venezuela através de Maduro.

Se o Maduro continua lá, os anti-trumpistas ferozes vão exibir isso como prova de que o único caminho a tomar é a derrubada de Trump, mesmo antes das eleições de 2020, como “The New York Times” preconiza.

Divulgada a conexão Putin-Maduro, tirar Maduro será um sinal de que não há conspiração entre Trump e Putin e, neste momento, nada é tão útil para Trump quanto tirar Maduro.

Ou seja, Maduro não deveria desmanchar sua mala.

O voo só foi adiado e você, leitor, deve implorar a Sai Baba para não cancelá-lo.

por RAFAEL POLEO – Diretor-Editor do Diário El Nuevo País. Fundador de la Revista Zeta. Presidente do Grupo Editorial Poleo. Jornalista. Analista político.

Os pontos de vista expressos neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente a posição da RENOVA Mídia.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...