Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Comando Vermelho tem parceria com guerrilha da Colômbia

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Comando Vermelho tem parceria com guerrilha da Colômbia

“É fácil passar pela fronteira com o Brasil e com a Venezuela, de um lado a outro”, disse general colombiano.

O comando do Exército da Colômbia alertou o Brasil que a guerrilha comunista Exército de Libertação Nacional (ELN) tem parceria com o Comando Vermelho, a maior facção criminosa do Rio de Janeiro.

O objetivo da parceria seria viabilizar o tráfico de drogas e fazer com que cocaína chegue a Manaus, capital do Amazonas.

De acordo com o Exército colombiano, integrantes do ELN têm “presenças esporádicas” no Brasil, com o propósito de controlar atividades ilícitas mantidas pelo grupo de extrema esquerda.

Durante uma visita a Brasília nos últimos dias 8 e 9 de outubro, o comandante do Exército da Colômbia, general Nicácio Martínez Espinel, alertou o comandante do Exército Brasileiro, general Edson Leal Pujol, sobre esta situação:

“O centro de gravidade dos grupos armados na Colômbia é o narcotráfico. O narcotráfico une esses grupos com outros grupos criminosos, como a facção no Brasil e alguns narcotraficantes mexicanos. Há pessoas que, em troca de armas e de dinheiro, levam ou trazem cocaína.”

E, segundo o jornal O Globo, acrescentou:

“Eles usam a fronteira e sabem usar as leis quando lhes são convenientes. É fácil passar pela fronteira com o Brasil e com a Venezuela, de um lado a outro. Os rios permitem o envio de cocaína e maconha, com destino final até Europa, África.”

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias