- PUBLICIDADE -

Comédia vira arma contra repressão de Maduro

Comédia vira arma contra repressão de Maduro

- PUBLICIDADE -

Em uma era de crescente autoritarismo em todo o mundo, a ameaça aos comediantes em países sem tradição de liberdade de imprensa pode ser severa.

Na Venezuela, país que vive caótica situação econômica e política, faz anos que o ditador Nicolás Maduro ataca os humoristas.

A diretora do observatório dos direitos humanos da Universidade dos Antes, Mayda Hocevar, disse que muitos comediantes foram obrigados a deixar a Venezuela porque a ditadura “está fazendo da sátira um crime”, informa o New York Times.

Emiliana Duarte, autora e editora do site Caracas Chronicles, declarou:

“Antes de 2014, os comediantes na Venezuela evitavam o conteúdo político porque não queriam afastar seus fãs. Mas, quando Maduro começou a reprimir a dissidência, a comédia se tornou mais combativa.”

O comediante de stand-up Nacho Redondo disse que, na Venezuela, a comédia se tornou uma forma de rebelião:

“Na emissora de rádio em que eu trabalhava, tivemos uma reunião na qual disseram que não poderíamos usar o nome de Maduro. Então, nos palcos, os comediantes fizeram o oposto. É o único espaço onde não estamos sujeitos a nenhuma autoridade.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -