Comissão da OEA conclui que mortes na Nicarágua chegam a 76

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Pelo menos 76 pessoas já foram mortas na repressão do governo da Nicarágua contra manifestantes pedindo renúncia do presidente esquerdista Daniel Ortega.

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), vinculada à Organização dos Estados Americanos (OEA), concluiu que a série de protestos em várias cidades da Nicarágua deixaram, pelo menos, 76 mortos e 868 feridos, além de levar à prisão 438 civis entre estudantes, defensores de direitos humanos e ativistas.

Os integrantes da comissão classificaram como “arbitrários” os assassinatos, as agressões e as prisões de manifestantes.

De acordo com informações da Agência Brasil:

Em nota, a CIDH apelou ao governo do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, para “cessar imediatamente a repressão” aos protestos.

Para a comissão, é fundamental que Ortega adote medidas que garantam o livre e pleno exercício dos direitos à liberdade de expressão, reunião pacífica e participação política. Também deve investigar os fatos, julgar e punir os responsáveis, assim como reparar as vítimas de violações de direitos humanos.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.