Condenados no Mensalão a caminho de indulto por causa de Temer

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Primeiro escândalo de corrupção da era Lula, o Mensalão levou à prisão quadros importantes do PT, como o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) e José Genoino, ex-presidente do partido.

Com base no decreto do ex-presidente Michel Temer (MDB), de dezembro de 2017, a procuradoria-geral da República (PGR) reconheceu o indulto a dois condenados no Mensalão.

O decreto do emedebista permitia que, a partir do cumprimento de um quinto da pena, até mesmo condenados por peculato, corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa fossem agraciados com o perdão da pena.

Os agraciados são a ex-presidente e o ex-vice-presidente do Banco Rural, Kátia Rabello e José Roberto Salgado, ambos condenados a 14 anos e 5 meses de prisão. Ambos cumprem pena desde novembro de 2013.

Agora, após o envio do parecer da PGR, cabe ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, decidir.

Os ex-dirigentes do banco foram condenados pelos crimes de lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e evasão de divisas na Ação Penal 470, também conhecida como Mensalão, informa o Estadão.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.