Português   English   Español

Confronto armado entre grupos marxistas assusta a Colômbia

Confronto armado entre grupos marxistas assusta a Colômbia

Confronto armado entre grupos marxistas mostra que violência ainda é realidade na Colômbia.

Um massacre ocorrido na Colômbia nesta semana, atribuído a um confronto entre combatentes esquerdistas rivais, mostra que grupos armados continuam causando estragos no país, mesmo após o acordo de paz de 2016.

Em 30 de outubro, seis pessoas foram mortas em uma batalha que, segundo o exército colombiano, ocorreu entre o último grupo marxista rebelde organizado ainda existente, o Exército de Libertação Nacional (ELN) e membros dissidentes do grupo marxista desmobilizado das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

Embora não esteja claro se aqueles que morreram eram civis ou combatentes, o exército alegou que os enfrentamentos foram resultado de uma disputa territorial, depois que um membro das FARC foi morto a tiros em 29 de outubro.

O massacre ocorreu em López de Micay, na região sul do Cauca, uma área rica em coca, ingrediente básico da cocaína. A violência em Cauca aumentou desde a assinatura do acordo de paz.

Três mulheres e três homens foram mortos, enquanto outros dois ficaram feridos. O exército informou que intensificará seus esforços para proporcionar segurança aos civis na região.

 

Adaptado da fonte ET

Deixe seu comentário

Veja também...