Confusão entre militantes petistas e seguranças na frente do STF

Seis militantes petistas recrutados pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) protocolaram “um manifesto oficializando a greve de fome” pela libertação do ex-presidente Lula.

Segundo informações de O Antagonista, houve um princípio de confusão na frente do Supremo Tribunal Federal (STF).

Seguranças tentaram retirar à força os militantes petistas que decidiram fazer greve de fome para que o condenado Lula seja libertado.

Abaixo segue o manifesto divulgado pelos petistas, conforme reportado no site Diário do Centro do Mundo.

MANIFESTO DA GREVE DE FOME

BRASÍLIA – DF, 31 DE JULHO DE 2018

Nós, militantes dos movimentos populares do campo e da cidade, ingressamos conscientemente na “Greve de Fome por Justiça no STF”, iniciada no dia 31 de Julho de 2018 em Brasília, por tempo indeterminado.

Nossa opção por esse gesto extremo de luta decorre da situação extrema na qual se encontra nossa Nação, com a fome e as epidemias retornando e o desemprego desgraçando a vida de nosso povo.

O que motiva nossa decisão é a dor e o sofrimento dos brasileiros e brasileiras.

Nossa determinação nasce também pelo fato de que o Poder Judiciário viola a Constituição e impede o povo de escolher pelo voto, soberanamente, o seu Presidente e o futuro do país.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia