Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Congressista democrata diz que ajudou migrantes a entrar nos EUA

Congressista democrata diz que ajudou migrantes a entrar nos EUA
COMPARTILHE

Uma congressista democrata admitiu que ajudou alguns imigrantes a entrar ilegalmente nos Estados Unidos.

O pronunciamento veio na medida em que parte da caravana de imigrantes, composta majoritariamente de homens jovens, foi transferida de Tijuana para uma cidade mais distante da fronteira.

A congressista democrata de Washington, Pramila Jayapal, disse que ajudou cinco imigrantes a entrar nos Estados Unidos.

Ela disse que dois eram o que se denomina menores desacompanhados – ou pessoas que dizem ter menos de 18 anos e que não estão viajando com nenhum dos pais – , um jovem “com uma condição médica séria” e uma mãe e seu filho de 9 anos de idade.

Não está claro como ela conseguiu exatamente colocar os imigrantes para dentro do país, mas ela disse que inicialmente eles foram impedidos de entrar.

“Eu fui capaz de intervir e garantir que eles pudessem simplesmente se apresentar para o asilo nos Estados Unidos”, disse ela no Twitter.

Cerca de 90% dos migrantes que tentam reivindicar asilo nos Estados Unidos são rejeitados porque muitas vezes não atendem aos requisitos de asilo. Um número exorbitante de reclamações levou a um enorme atraso nos tribunais federais, já que os migrantes são instruídos por coiotes, advogados e outros a se candidatar, mesmo que obviamente não atendam aos critérios.

Jayapal disse que ela foi assistida pela ONG Al Otro Lado (“Para o outro lado”), que tem ido ao encontro de migrantes para dar conselhos, de acordo com o “Epoch Times“.

Pramila Jayapal é uma política norte-americana filiada ao Partido Democrata

A diretora de contencioso da organização, Erika Pinheiro, disse aos migrantes em Tijuana, em 19 de novembro, que até os migrantes que foram deportados e cometeram crimes poderiam ser elegíveis para “retenção de remoção” ou permissão de trabalho.

Jayapal disse que um intérprete da Human Rights First também estava envolvido.

Jayapal voou até a fronteira em 30 de novembro para se juntar à caravana, disse ela ao jornal “Politico“. Ela alegou, sem provas, que o presidente Donald Trump “criou a crise na fronteira”, indicando que toda a caravana deveria entrar no país.

Autoridades federais disseram que há centenas de criminosos condenados na caravana, incluindo membros de gangues. Um migrante admitiu que era membro da gangue MS-13 e foi capturado na Califórnia depois de atravessar ilegalmente a fronteira, conforme noticiou a Renova.

Dezenas de migrantes que conversaram com agências de notícias admitiram ter sido deportados e alguns admitiram ter cometido crimes que provocaram as deportações, incluindo dirigir sob influência e tentativa de homicídio.

As caravanas de migrantes também receberam asilo no México, mas a maioria dos migrantes recusou-se a aceitar a oferta e continuou viajando até chegar à fronteira dos Estados Unidos.

Jayapal faz parte de um grupo radical de democratas que ganhou mais poder e influência dentro do partido nos últimos anos. Ela pediu a abolição da agência de Imigração e Alfândega.

Adaptado da fonte Epoch Times

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE