- PUBLICIDADE -

Consultoria que empregou Moro é alvo de investigação do TCU

Sergio Moro e Paulo Marinho interagem no Twitter
Imagem: Reprodução/Folhapress

“Soa deveras conflitante”, diz TCU sobre contratação de Moro.

- PUBLICIDADE -

A legalidade do contrato firmado entre a consultoria Alvarez & Marsal e o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, está sendo questionada. 

O ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), publicou um despacho, na última quarta-feira (24), requisitando à empresa e ao juiz da 1ª Vara de Falências de São Paulo que esclareçam se “o contrato celebrado com o ex-juiz se trataria, na verdade, da ‘compra’ de informações privilegiadas obtidas pelo então magistrado”. 

Dantas levanta a possibilidade de o ex-juiz federal ter tido acesso a informações sigilosas do funcionamento da Odebrecht e de se beneficiar por “ter contribuído para a situação de insolvência da empresa”. 

O ministro também solicitou à Alvarez & Marsal informações sobre o valor da remuneração paga a Sérgio Moro. 

No despacho, Dantas declara: 

“Soa deveras conflitante que, após ser investida na condição de administradora judicial das empresas do grupo Odebrecht, em 17.jun.2019, a Alvarez & Marsal tenha incorporado ao seu quadro societário, em 30.nov.2020, o ex-juiz Sergio Moro.” 

E acrescenta: 

“Além de possuir informações privilegiadas sobre o funcionamento das empresas do grupo Odebrecht, o então juiz teria tomado decisões judiciais e orientado as condições de celebração de acordos de leniência, o que naturalmente contribuiu para a situação econômico-financeira da empresa da qual resultou o processo de recuperação judicial.” 

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -