Coordenador do MBL fala sobre censura do Facebook em canal russo

Matéria em emissora russa destaca a explicação do Movimento Brasil Livre (MBL) sobre o ataque do Facebook contra páginas e perfis do Brasil na rede social.

O coordenador do MBL, Renan Santos, concedeu uma entrevista à emissora russa RT sobre o caso da exclusão de contas de lideranças do movimento, além de dezenas de páginas liberais e conservadoras no Facebook.

A gravação foi disponibilizada no YouTube neste sábado (28).

De acordo com informações do Boletim da Liberdade:

Na matéria, cujo título poderia ser traduzido como “Interferência nas eleições? Facebook Brasil bane contas de ativistas de direita”, o apresentador começa dizendo que centenas de contas foram bloqueadas sob o pretexto do combate às fake news e que muitos estão dizendo que “o Facebook está claramente interferindo nas próximas eleições em outubro deste ano”.

Renan, em vídeo gravado para a emissora, disse que ao perceber que as contas estavam apagadas, os membros do MBL não entenderam o motivo, mas logo perceberam que muitos perfis tinham sido derrubados. “Mesmo antes de o Facebook nos dar uma resposta, percebemos que havia um jornalista da Reuters escrevendo que nós fomos banidos do Facebook porque nós tínhamos uma rede de cerca de centenas de páginas espalhando Fake News”.

A reportagem dá conta ainda do pedido de um procurador do Ministério Público demandando explicações ao Facebook.

Renan conclui dizendo que o MBL conquistou a posição de ter uma das páginas mais influentes da rede social no mundo, ladeando-se à de Donald Trump. O Facebook teria começado por reduzir o alcance de suas publicações e agora estaria tomando essa atitude radical “usando o Brasil como experimento” para as eleições em outros países.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia