Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Coreia do Norte reduz alimentos fornecidos à população

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Coreia do Norte reduz alimentos fornecidos à população

Apesar das doações internacionais de alimentos, a Coreia do Norte está longe de cobrir as necessidades mais vitais da sua população.

A ditadura da Coreia do Norte reduziu as porções de comida distribuídas à população para um nível jamais visto para esta época do ano, revelou nesta sexta-feira (3) a Organização das Nações Unidas.

Com os cortes, aproximadamente 10,1 milhões de pessoas no país asiático, quase metade da população, sofrem com a “severa falta de alimentos”.

A pedido do Programa Mundial de Alimentos (PMA), a maior agência de ajuda humanitária das Nações Unidas, foi realizada uma avaliação da situação alimentícia no país.

O levantamento descobriu que o consumo de alimentos no país do ditador Kim Jong Un foi bastante reduzido, que sua diversidade é mínima e que as famílias se viram forçadas a reduzir o número de refeições por dia ou a quantidade de comida nas mesmas.

A razão para os cortes é que a Coreia do Norte teve sua pior safra na última década, explicou o porta-voz do PMA em Genebra, Herve Verhoosel.

“Sem apoio humanitário, milhões podem sofrer com a fome”, advertiu Verhoosel em entrevista coletiva, segundo a agência EFE.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email