Coreia do Norte tem cerca de 2,6 milhões de ‘escravos modernos’

A Coreia do Norte tem a maior prevalência de ‘escravidão moderna’ em todo o mundo: 1 de cada 10 cidadãos são vítimas da prática, de acordo com estimativas do Índice Global de Escravidão 2018.

Mais de 2,6 milhões de pessoas vivem sob ‘escravidão moderna’ na Coreia do Norte, sendo que a grande maioria é forçada a trabalhar para a ditadura comunista de Kim Jong Un.

O relatório, organizado pela Walk Free Foundation, também aponta que o regime norte-coreano foi o que menos fez para combater a escravidão, entre todos os países pesquisados, já que a própria ditadura está envolvida em trabalho forçado dentro e fora do país.

O estudo define a escravidão moderna como a própria escravidão e inclui também o tráfico de seres humanos, o trabalho forçado, a servidão por dívidas, o casamento forçado ou servil e a venda e exploração de crianças.

 

Com informações da Gazeta do Povo
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia