Corinthians estuda penhora de TVs para pagar dívidas

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Clube de São Paulo oferece até TVs como penhora para pagar dívidas.

A equipe do Corinthians tenta evitar o bloqueio de suas receitas com patrocinadores e com a Rede Globo

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) enviou ofício aos parceiros do clube, para que os mesmos depositem os valores em uma conta judicial.

Em junho, a Globo fez um depósito de R$ 1.543.658,35, referente a direitos de transmissão.

No último dia 27, a Ambev, uma das patrocinadoras da equipe paulista, pagou R$ 108.215,52.

A quantia ainda é insuficiente para saldar uma dívida de aproximadamente R$ 1,7 milhão.

A empresa B2F Marketing Esportivo recorreu à Justiça, em junho de 2020, para receber R$ 1.275.307,00 do Corinthians por sua participação nos direitos econômicos do jogador Maycon de Andrade Barberan.

Em julho deste ano, segundo planilha de débitos do Tribunal de Justiça, o valor da dívida atualizada com os juros e o acréscimo de 10% referente aos honorários advocatícios era de R$ 1,692 milhão.

No processo, o Corinthians apresentou uma lista de produtos à penhora, que vão desde 40 televisores, utensílios para cozinha, ônibus Mercedes-Benz (ano 2002), aparelhos de ultrassonografia e scanner corporal, entre outros. 

Os advogados da equipe do Parque São Jorge escrevem ao magistrado que os bens imóveis já estão penhorados ou hipotecados.

A somatória desses bens atinge a importância de R$ 1.728.004,71, superior ao valor pretendido pelo exequente [B2F]”, afirmam os advogados do Corinthians, segundo o jornal Folha.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.