Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Coronavírus causa perdas de US$ 4 bilhões para empresas aéreas

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Coronavírus: EUA pedem que seus cidadãos não viajem à China
COMPARTILHE

Pequim isolou o acesso a várias cidades e proibiu as viagens organizadas de seus cidadãos ao interior do país e ao exterior.

A epidemia da nova variante de coronavírus gerou uma “redução potencial entre quatro bilhões e cinco bilhões de dólares” em receitas para as companhias aéreas do mundo.

O anúncio foi feito, nesta quinta-feira (13), pela Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO).

A agência da ONU informou que “70 companhias aéreas cancelaram todos os voos internacionais de e para a China” e “50 outras companhias aéreas reduziram suas atividades”.

De acordo com estimativas preliminares da ICAO, o coronavírus provocou “uma redução de 80% na capacidade aérea estrangeira para viajantes de e para a China, bem como uma redução de 40% na capacidade aérea de companhias aéreas chinesas”.

“Antes da epidemia […] as companhias aéreas planejavam aumentar a capacidade em 9% nas conexões internacionais de e para a China no primeiro trimestre de 2020 em comparação a 2019”, ainda de acordo com a ICAO.

Países como Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos desaconselham qualquer viagem ao território da China, informa a agência France-Presse.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram