Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Corregedor barra ofensiva de petistas contra a juíza Hardt

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Corregedor barra ofensiva de petistas contra a juíza Hardt

O corregedor regional da Justiça Federal da 4.ª Região, Ricardo Teixeira do Valle Pereira, arquivou a Reclamação Disciplinar ajuizada pelo PT contra a juíza Hardt.

A deputada Gleisi Hoffmann e outros políticos petistas entraram com uma ação contra a juíza federal Gabriela Hardt, da 13.ª Vara Federal de Curitiba, que homologou um acordo bilionário entre o Ministério Público Federal e a Petrobras.

Após uma forte reação negativa, a força-tarefa da Operação Lava Jato pediu à Justiça a suspensão do “fundo anti-corrupção” que seria criado com o valor.

Hardt comandou a Lava Jato entre a saída de Sérgio Moro da titularidade da 13.ª Vara Federal, em novembro do ano passado, e a chegada de Luiz Antonio Bonat, em março deste ano.

Ela condenou, em fevereiro, o ex-presidente Lula a sua mais alta pena na operação: 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio de Atibaia.

Gleisi e outros petistas pediram ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a “declaração de ilegalidade da conduta da magistrada” e cobraram a aplicação de sanções como advertência, censura e remoção compulsória (aposentadoria compulsória).

O desembargador Ricardo Teixeira do Valle Pereira afirmou que os fatos narrados no documento “não ensejam atuação correcional, uma vez que há qualquer indício de violação aos deveres elencados na Lei Orgância da Magistratura (Loman)”, segundo o jornalista Fausto Macedo.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email