Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Crânio de Luzia é encontrado em escombros no Museu Nacional

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Crânio de Luzia é encontrado em escombros no Museu Nacional

A nova descoberta do fóssil Luzia, um dos símbolos da maior tragédia do patrimônio cultural do país, é uma notícia reconfortante em uma época tão turbulenta para o povo brasileiro.

A assessoria do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, informou na tarde desta sexta-feira (19) que foi encontrado, em meio aos escombros do prédio destruído por um incêndio em 2 de setembro, o crânio de Luzia, considerada a “primeira brasileira”. O fóssil tem 11,4 mil anos.

Neste momento, a direção da instituição vinculada à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) dá uma entrevista coletiva, na capital fluminense, para mostrar os detalhes do achado ocorrido há alguns dias, mas só divulgado agora.

Há um mês, o diretor administrativo do Museu Nacional, Wagner Martins, informou que arqueólogos e paleontólogos do Museu Nacional não perdiam a esperança de encontrar o fóssil localizado em 1974 na gruta da Lapa Vermelha, em Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

“Não perdemos esperança de encontrar Luzia, que está numa área considerada de risco. Já percebemos, pelas imagens captadas por drones, que no local há muitas peças que podem se resgatadas”, disse o diretor administrativo do Museu Nacional, Wagner Martins.

A nova descoberta do fóssil Luzia, um dos símbolos da maior tragédia do patrimônio cultural do país, é uma notícia reconfortante em uma época tão turbulenta para o povo brasileiro.

 

Adaptado da fonte Correio Braziliense

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias