Crânio de ‘primo’ dos humanos de 2 milhões de anos traz revelações

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Paranthropus robustus tinha dentes grandes e cérebros pequenos.

Um grupo de pesquisadores da Universidade La Trobe, de Melbourne, na Austrália, encontrou fragmentos de um crânio no sítio arqueológico Drimolen ao norte de Johanesburgo, na África do Sul

O fóssil era de um Paranthropus robustus macho, uma “espécie prima” do Homo erectus

As duas espécies viveram na mesma época, mas o Paranthropus robustus desapareceu mais cedo. 

Nos últimos anos, os arqueólogos juntaram os fragmentos e analisaram o fóssil.  

As suas descobertas foram publicadas, nesta terça-feira (10), na revista NatureEcology and Evolution

Paranthropus robustus tinha dentes grandes e cérebros pequenos. Já o Homo erectus tinha cérebros grandes e dentes pequenos.  

Acredita-se que a dieta do primeiro envolveu comer principalmente plantas duras, como tubérculos e casca. 

Enquanto isso, o Homo erectus, com seus dentes menores, tinha uma possibilidade maior de comer tanto plantas quanto carne. 

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.