Cristãos mortos tentando parar conversão forçada de garotas ao Islã

Pelo menos 12 cristãos foram mortos e outros 20 ficaram feridos em Kasuwan Magani, no norte da Nigéria, após tentarem resgatar meninas que foram sequestradas e estavam sendo forçadas a se converter ao islamismo.

Jihadistas perseguiram os cristãos e queimaram suas casas após uma tentativa frustrada de resgate há duas semanas. Entre as vítimas também estão membros de diversas igrejas locais: pentecostal, batista, Assembleia de Deus e Adventista.

James Madaki, da Igreja Evangélica Winning All, explicou:

Os nomes dos mortos não serão divulgados no momento, mas posso confirmar que todos são cristãos que viviam na área cristã da cidade. O sequestro foi relatado à polícia, mas as autoridades não fizeram buscas pelas meninas, então alguns cristãos decidiram resgatá-las, mas os muçulmanos da cidade reagiram e os mataram.

Ele aponta que o ataque não foi somente contra quem tentava libertar as meninas. Eles saíram atirando em todos os cristãos que encontravam pelas ruas e queimaram as casas deles. O conflito religioso na Nigéria assume contornos cada vez mais dramáticos

O pastor John Hayap, porta-voz da Associação Cristã do Norte da Nigéria, disse que o governo não age quando há denúncias dessas conversões forçadas:

Eu fico muito triste com essa violência contra nós, cristãos. O que podemos fazer é orar e pedir a intervenção de Deus. Continuaremos a pregar paz e tolerância em nossas igrejas, não importa o tamanho da provocação dos muçulmanos.

Após o massacre, policiais e soldados do exército foram enviados para a área na tentativa de restaurar a paz e evitar mais mortes.

 

Com informações de: [GospelPrime]

 

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *