Português   English   Español
Português   English   Español

Cuba prende mulheres pedindo libertação de presos políticos

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

A prisão das mulheres é uma clara demonstração de que a repressão contra opositores não terá trégua em Cuba durante o período em que o novo ditador Míguel Díaz-Canel estiver no comando.

Nove integrantes do grupo Damas de Branco foram detidas no primeiro domingo após a posse do sucessor de Raúl Castro em Havana, entre elas a líder do movimento, Berta Soler.

Dias atrás, durante a celebração do Domingo de Ramos, dezenas de mulheres do grupo já haviam sido detidas por forças do regime cubano.

De acordo com informações da Gazeta do Povo:

Berta foi detida, junto com outras damas de branco, na sede do movimento, quando elas protestavam pela libertação dos presos políticos. “Até o momento, foram nove damas de branco”, disse Moya, na tarde deste domingo (22).

Como de costume, o grupo, formado por mulheres e parentes de presos políticos, saiu às ruas neste domingo, mas em grupos separados e bem menores do que em anos anteriores. Segundo Moya, as integrantes foram detidas em diferentes lugares.

“Até o momento, estão desaparecidas, porque não sabemos onde se encontram e os repressores também não dizem”, afirmou. Até a conclusão desta reportagem, não havia informação se elas tinham sido liberadas.

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Share on reddit
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...

Curta a RENOVA!