Português   English   Español

Curdos e exército da Síria se unem contra Turquia

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Damasco e a milícia curda YPG fecharam acordo que prevê envio de tropas do exército sírio ao enclave curdo de Afrin no norte da Síria. Objetivo é fazer frente a uma operação militar da Turquia.


A milícia curda Unidades de Proteção Popular (YPG) chegou a um acordo com o governo da Síria para o envio de tropas sírias para o enclave curdo de Afrin, que é alvo de uma ofensiva da Turquia, informou nesta segunda-feira (19/02) a agência de notícias oficial Sana.

De acordo com informações da DW:

O acordo prevê o destacamento de efetivos leais ao presidente Bashar al-Assad para a fronteira entre Afrin e a Turquia para impedir que tropas turcas ocupem essa região da província síria de Aleppo.

A televisão oficial síria noticiou que as forças pró-governo deverão entrar no enclave de Afrin nas próximas horas.

O acordo, ainda não oficializado e supostamente intermediado pela Rússia, complica ainda mais o conflito no norte da Síria, onde rivalidades e alianças entre as forças curdas, o regime sírio, as facções rebeldes, Turquia, Estados Unidos e Rússia se tornam cada vez mais emaranhadas.

O regime islâmico da Turquia não ficou nada satisfeito com a notícia e alertou para “consequências” caso o deslocamento militar siga adiante.

Segundo informações da IstoÉ:

“Ninguém pode parar as forças turcas se o regime [sírio] entrar em Afrin para proteger o YPG [Unidade de Proteção Popular]”, reagiu o ministro turco das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu. O YPG conquistou importantes territórios na Síria durante o conflito contra o Estado Islâmico (EI), cuja derrota teve participação determinante de milícias curdas.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...