CUT volta atrás e pede diálogo com Bolsonaro

Português   English   Español
CUT volta atrás e pede diálogo com Bolsonaro
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Após dizer que não reconheceria o governo de Jair Bolsonaro, o presidente da CUT pediu desculpas e agora quer “negociar os interesses dos trabalhadores” com o futuro presidente.

No dia 14 de novembro, o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, gravou uma mensagem na porta da cadeia de Lula.

No vídeo, conforme noticiou a Renova, o líder da CUT ameaçou:

Nós não reconhecemos o senhor Bolsonaro como presidente da República. Vamos às ruas defender os direitos dos trabalhadores e a democracia, vamos libertar Lula, fazer caravanas pelo Brasil inteiro e colocar os fascistas no lugar deles.

Agora, segundo informações de “O Antagonista“, ele meteu o rabo entre as pernas e afirmou:

O vídeo que gravei em Curitiba foi um momento infeliz. Eu fiz uma fala e não penso isso (…). Bolsonaro foi eleito por 57 milhões de pessoas e vai tomar posse no dia 1º janeiro. A CUT vai procurar o governo para negociar os interesses dos trabalhadores.

SIGA A RENOVA

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...