Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Damares diz que não vazou informações sobre vítima de estupro

'Abuso não se justifica, não se explica', diz Damares
COMPARTILHE

A criança passou por um procedimento de aborto legal neste domingo (16).

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos afirmou, nesta segunda-feira (17), que os técnicos da pasta não vazaram informações sobre a menina de 10 anos que engravidou após ser estuprada pelo tio.

A menina interrompeu a gravidez no Recife após a equipe médica do Espírito Santo se negar a atuar mesmo depois de decisão judicial.

Em nota à imprensa, o ministério comandado por Damares Alves diz que não havia conhecimento sobre o nome da criança, nem o endereço da família, destaca o site Congresso em Foco.

A pasta disse ainda que “jamais tiveram contato com qualquer pessoa próxima à criança”.

Ontem, a ativista de direita Sara Winter revelou o endereço da unidade de saúde em que aconteceria o aborto legal da criança e publicou também o nome da menina.

Parlamentares evangélicos e um grupo de fundamentalistas religiosos tentaram impedir a realização do procedimento.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE