- PUBLICIDADE -

Decisão de Toffoli pode travar 6 mil ações contra facções e tráfico

Decisão de Toffoli pode travar 6 mil ações contra facções e tráfico
- PUBLICIDADE -

O combate à corrupção pode não ser é o único prejudicado com a decisão do presidente do STF.

A controversa decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, sobre o Controle de Atividades Financeiras (COAF) pode travar não apenas o cerco à corrupção, mas também um acervo de quase seis mil inquéritos e ações judiciais sobre facções criminosas e tráfico de entorpecentes.

Entre janeiro de 2014 e junho de 2019, o COAF produziu 1.586 Relatórios de Inteligência Financeira (RIFs) sobre organizações, inclusive as que controlam presídios, e mais 4.391 exclusivamente sobre narcotráfico, totalizando 5.977 feitos que embasam investigações das Promotorias e Procuradorias e também das Polícias Federal e nos Estados, informa o site UOL.

A ordem de Toffoli, dada na última segunda-feira (15) a partir de um pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), atinge indistintamente todos os procedimentos que alojem dados do COAF.

A determinação do ministro deve prevalecer até o mês de novembro, quando o STF coloca a matéria em votação no plenário.

Nesta quinta-feira (18), a Polícia Federal atendeu o pedido e suspendeu as investigações. A decisão foi tomada pelo corregedor-geral substituto da PF, delegado Bráulio Galloni.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -