- PUBLICIDADE -

Decisão do ministro Dias Toffoli favorece facção criminosa PCC

Decisão do ministro Dias Toffoli favorece facção criminosa PCC
- PUBLICIDADE -

Presidente do STF atendeu pedido de filho de Bolsonaro e parou investigações em todo o país. 

Investigações em andamento contra o crime organizado sofrerão o impacto da decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli.

Na tarde desta terça-feira (16), atendendo a um pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Toffoli suspendeu todas as investigações em andamento que tenham sido utilizados dados compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) e pela Receita Federal, sem autorização prévia da Justiça,

Segundo o chefe do Ministério Público (MP) de São Paulo, Gianpaolo Smanio, a medida afetará especialmente as investigações envolvendo a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

Smanio afirmou que Toffoli pode ter confundido a quebra do sigilo fiscal e bancário com as informações fornecidas pelo COAF e pela Receita quando há suspeita de movimentação financeira atípica, e que permitem que o MP inicie apurações preliminares para verificar indícios de lavagem de dinheiro e outros crimes financeiros.

O MP-SP ainda não baixou uma norma para que a decisão do STF seja cumprida. O procurador-geral determinará a criação de um grupo de trabalho para levar ao Supremo subsídios para tentar reverter a decisão de Toffoli, informa o site G1.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -