Decisão sobre Fundo Eleitoral está nas mãos de Bolsonaro

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Projeto da LDO já foi para sanção presidencial.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), enviou, nesta segunda-feira (2), o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para sanção presidencial. 

A informação foi confirmada pela assessoria do chefe do Legislativo ao Broadcast Político, do jornal Estadão.

Agora, o presidente Jair Bolsonaro terá até o dia 23 de agosto para sancionar ou vetar o aumento do fundo eleitoral para R$ 5,7 bilhões em 2022

Nos últimos dias, Bolsonaro anunciou veto ao aumento do fundo eleitoral, mas admitiu a possibilidade de manter uma despesa de R$ 4 bilhões para irrigar as campanhas eleitorais no ano que vem, o dobro do gasto em 2020

O valor é o patamar mínimo exigido pelos partidos representados no Congresso Nacional.

O veto ainda poderá ser derrubado pelo Congresso, mas, nesse caso, depende da rejeição aberta de 257 deputados e 41 senadores, que precisarão colocar a “digital” na proposta.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.