Português   English   Español
Português   English   Español

Defesa de Lula usará mensagens hackeadas em processo na ONU

Defesa de Lula usará mensagens hackeadas em processo na ONU
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O caso de Lula foi levado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU em julho de 2016. A denúncia central era de que o então juiz Moro estaria agindo em conluio com os procuradores da Lava Jato no julgamento.

A defesa do condenado Lula da Silva (PT) levará ao Comitê de Direitos Humanos da ONU as supostas conversas vazadas entre o ministro da Justiça, Sergio Moro, e membros da Operação Lava Jato.

Na visão dos advogados, o material publicado pelo site The Intercept, alinhado à extrema esquerda, reforçaria a queixa central contra o então juiz responsável pela condenação do ex-presidente.

Segundo o blog do Jamil Chade, no site UOL, fontes próximas ao processo indicaram que essas informações devem se somar à documentação já enviada ao longo dos anos à sede da entidade em Genebra.

O Comitê de Direitos Humanos da ONU se reúne três vezes por ano e existia, em janeiro, a previsão de que o caso Lula entrasse na agenda de 2019.

Mas, no dia 14 de março, o governo do presidente Jair Bolsonaro entregou à entidade novas documentações sobre a situação do ex-presidente, sem ter sido solicitado. Na prática, o que o gesto fez foi adiar todo o procedimento.

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Share on reddit
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...

Curta a RENOVA!