Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Defesa discute capacidade do Brasil contra ataques cibernéticos

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Defesa discute capacidade do Brasil contra ataques cibernéticos

“Infelizmente, muitas soluções aplicadas no país não falam a ‘língua do brasileiro’”, diz Ministério da Defesa.

O Ministério da Defesa vai realizar um debate on-line, nesta segunda-feira (18), para discutir a capacidade do Brasil em se defender de possíveis ataques cibernéticos. 

A reunião será feita de forma virtual devido às restrições adotadas para tentar conter a proliferação da pandemia do novo coronavírus.

O debate contará com a presença do general Guido Amin, da Defesa, do senador Esperidião Amin (PP-SC), do professor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), César Marcondes, do diretor do Ieja, Tarcísio Dal Maso, e do diretor da Apura S/A e especialista em cibersegurança, Sandro Süffert.

“Infelizmente, muitas soluções aplicadas no país não falam a ‘língua do brasileiro’, e não ponderamos só o idioma, mas a realidade nacional de golpes arquitetados por brasileiros, com suas especificidades, os atores envolvidos e os alvos”, diz a pasta da Defesa em nota. 

O especialista Sandro Suffert destacou que é fundamental a busca conjunta de soluções de cibersegurança focadas na realidade brasileira:

“Nos últimos anos, as empresas brasileiras têm evoluído em maturidade, em segurança cibernética. Há um esforço entre empresas, governos e academia nesse sentido.” 

E, segundo o site Metrópoles, acrescentou:

“Por isso, é importante que debatamos modelos e soluções que tenham o foco na realidade nacional.”

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias