Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Delação da Odebrecht não cita entregas de R$ 14 milhões

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Delação da Odebrecht não cita entregas de R$ 14 milhões

Cruzamento de dados aponta 22 codinomes de supostos intermediários de propinas que não foram revelados na colaboração; identificação era exigência do acordo.

A delação premiada da Odebrecht, acertada em acordo com o Ministério Público Federal (MPF) em dezembro de 2016, não explica o pagamento de ao menos R$ 14 milhões em dinheiro vivo a codinomes criados pela empreiteira no período de maio de 2013 a maio de 2015.

O jornal Estadão recorreu a arquivos da Transnacional, empresa transportadora de valores usada pela empreiteira para a entrega de pagamentos ilícitos, entregues à Polícia Federal por um ex-funcionário.

Na comparação disso com a programação semanal de pagamentos feita pelo Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht — também conhecido como departamento de propina da empreiteira — uma série de codinomes e pagamentos ficam sem explicação.

Uma das obrigações dos delatores, após a assinatura dos acordos de colaboração, é identificar os codinomes e dizer à qual obra os pagamentos estão relacionados.

Os R$ 14 milhões não esclarecidos foram entregues em dinheiro vivo em prédios comerciais de São Paulo.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias