- PUBLICIDADE -

Delação de Palocci sobre BTG e Lula carece de provas, diz PF

Delação de Antonio Palocci implica Ambev, Lula e Dilma

PF entende que informações de Palocci poderiam ser tiradas de pesquisas na internet.

- PUBLICIDADE -

Em um acordo de delação premiada, o ex-ministro Antonio Palocci afirmou que bancos fizeram doações eleitorais de R$ 50 milhões a campanhas do Partido dos Trabalhadores (PT) em troca de favores nos governos Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Um relatório da Polícia Federal (PF) obtido pelo jornal Estadão, no entanto, mostra que a delação de Palocci envolvendo supostos repasses do banco BTG a Lula por informações privilegiadas foi desmentida.

A conclusão do delegado da PF, Marcelo Feres Daher, da última terça-feira (11), é de que não há provas que corroborem a versão de Palocci.

Ainda segundo o delegado, as informações dadas por ele poderiam ser tiradas de pesquisas na internet e de notícias veiculadas em jornais.

“Quanto aos fatos delatado por Antonio Palocci, observa-se que foram desmentidos por todas as testemunhas declarantes, inclusive por outros colaboradores da justiça, que aparentemente não teriam prejuízo algum em confirmarem a narrativa de Palocci, caso entendessem ser verdadeira”, escreveu o delegado na decisão.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -