- PUBLICIDADE -

Delator fala em entregas de R$ 3,8 mi em dinheiro vivo a Calheiros

Delator fala em entregas de R$ 3,8 mi em dinheiro vivo a Calheiros

- PUBLICIDADE -

O inquérito foi aberto em maio, pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A Polícia Federal (PF) ouviu um investigado que revelou ter feito parte de esquemas para viabilizar supostas entregas de R$ 3,8 milhões em dinheiro vivo da J&F para o senador emedebista Renan Calheiros.

O depoimento foi tomado em Brasília, no âmbito de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga a suposta compra do apoio do MDB à reeleição da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2014.

Durval Rodrigues da Costa diz ser, há 20 anos, amigo pessoal do delator Ricardo Saud, executivo do grupo J&F.

Ele conversou com a PF no dia 21 de maio. O depoimento em que detalha as supostas entregas tem sido corroborado com respostas de hotéis e companhias aéreas à PF em que confirmam suas estadias durante as eleições em cidades onde diz ter feito entregas, informa o jornal Estadão.

Costa também reconheceu, por meio de fotos a ele apresentadas, os rostos dos homens de confiança de Calheiros que teriam operacionalizado os repasses.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -