- PUBLICIDADE -

Delegada da PF conecta primeira-dama do Piauí com ‘vantagem indevida’

Delegada da PF conecta primeira-dama do Piauí ‘vantagem indevida’

- PUBLICIDADE -

“Constatou-se que houve recebimento de vantagem indevida por ela e familiares”, diz delegada da PF.

A delegada da Polícia Federal (PF), Milena Caland, afirmou, nesta segunda-feira (27), que a primeira-dama do Piauí, a deputada federal Rejane Dias (PT), e familiares teriam recebido “vantagem indevida”.

Rejane Dias foi um dos alvos de operação lançada pela PF na manhã de hoje contra o governo do Piauí. O seu marido e governador do Estado, Wellington Dias, também foi alvo.

Em coletiva de imprensa, segundo o blog Antagonista, Caland declarou:

“O envolvimento da esposa do governador, Rejane Dias, se refere e justifica em razão do exercício do cargo de 2015 a 2018. Os dois pregões que são objetos de análise se referem a pregões de 2015 e 2017, exatamente no período em que ela esteve à frente da Secretaria de Educação.” 

A delegada completou:

“Fora o cargo, ao longo da análise do material, constatou-se que houve recebimento de vantagem indevida por ela e familiares.”

Os investigadores da PF não detalharam, no entanto, os valores que teriam sido repassados para a primeira-dama.

Em nota à imprensa, a deputada do PT informou que “recebe tranquilidade os desdobramentos da referida Operação” e que está à disposição para esclarecer o caso.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -