Deltan Dallagnol diz que vai orar e jejuar para que Lula seja preso

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Capa: Henry Milleo/Gazeta do Povo

Procurador-chefe da Lava Jato afirma que concessão pelo STF do habeas corpus ao ex-presidente, na quarta-feira (04), ameaça transformar a Justiça Penal num conto de fadas. Ele ainda ajuda a divulgar abaixo-assinado pedindo que o Supremo mantenha a prisão após condenação em segunda instância.

As informações são do jornal Gazeta do Povo

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba pelo Ministério Público Federal (MPF), procurador Deltan Dallagnol, promoveu neste domingo (1.º), em sua página no Twitter, um abaixo-assinado a favor da prisão após condenação em segunda instância. Ele também disse que, na quarta-feira (4), dia do julgamento do habeas corpus de Lula pelo Supremo Tribunal Federal (STF), vai fazer jejum e orar para que o ex-presidente seja preso.

O manifesto, lançado pela ONG Observatório Social, tinha pelo menos 31 mil assinaturas neste domingo e será entregue na segunda-feira (2) aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) – dois dias antes do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pode livrá-lo da cadeia. Lula foi condenado a 12 anos e um mês, no caso do tríplex do Guarujá (SP), pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), a segunda instância judicial da lava Jato.

Deltan também afirmou que a quarta-feira (4), dia do julgamento de Lula, é um “dia D” contra a corrupção na Lava Jato e que ele estará de jejum, oração e “torcendo pelo país”. “Uma derrota significará que a maior parte dos corruptos de diferentes partidos, por todo o país, jamais será responsabilizada, na Lava Jato e além. O cenário não é bom.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.