Democratas criam rede social para espalhar mentiras sobre Trump

Idiomas:

Português   English   Español
João Guilherme
João Guilherme
Estudante e interessado em política, história e religião.

Criador da página Occupy Democrats, no Facebook, decidiu dar mais um passo na luta anti-Trump.


A página Occupy Democrats, que já foi apontada pelo Miami New Times como a mais influente no meio virtual dos Estados Unidos, tem mais de 7 milhões de seguidores e é comandada por Omar e Rafael Rivero, gêmeos de origem mexicana que fazem do site um antro de fake news, reunindo diversas avaliações negativas em sites como o PolitiFact, plataforma de checagem de fatos, e o Snopes, responsável por desmentir boatos.

Não satisfeito com a fama adquirida no site de Mark Zuckerberg, Omar Rivero decidiu dar mais um passo na luta anti-Trump e criou uma rede social própria para os Democratas, o Liker. De acordo com o Daily Beast, o Liker “assim como a Occupy Democrats, se encheu rapidamente de notícias falsas”.

Segundo Rivero, a plataforma é uma alternativa aos usuário de Facebook que sentem que suas postagens perderam alcance em detrimento de páginas mais populares. Em contrapartida, o Liker é extremamente focado em engajamento, contando inclusive com um ranking em que os usuários são listados de acordo com as curtidas que receberam – e com os primeiros colocados sendo premiados com “estrelas”.

Ainda de acordo com o criador, o Liker não é uma resposta às recentes mudanças no algoritmo do Facebook que cortou a audiência de páginas sobre política.

Como outras redes sociais que surgiram recentemente, o Liker quer construir seu caminho em direção ao topo, mas isso tem levado a rede a se infestar de notícias falsas, muitas delas tiradas da Occupy Democrats.

Postagens afirmando que Trump não colocou dinheiro no fundo de desastres de Porto Rico ou que o presidente teria sido banido do funeral de Barbara Bush foram muito compartilhadas na última semana. Em outra notícia, é afirmado que a Secretária de Educação, Betsy DeVos, registrou um iate nas Ilhas Cayman para se evadir de pagar impostos, o que foi classificado pelo Snopes como falso.

De início, Rivero tentava não aparecer como nome por trás do Liker. Quando o Daily Beast entrou em contato com a plataforma para pedir informações, Rivero se recusou a revelar seu nome – embora, segundo o portal, registros públicos e o telefone ligavam Rivero ao Liker. O dono da rede social voltou atrás e assumiu que era o responsável por ela.

Mesmo com diversos boatos sendo compartilhados pelos usuários, que são declaradamente anti-Trump e fazem parte de um tipo de “resistência”, Rivero diz que não é ele quem vai julgar o que é verdadeiro ou não. “O Liker não é responsável por dizer o que é bom ou não”, conta o CEO em entrevista ao Daily Beast. “As pessoas é que decidem, e elas decidem com suas curtidas”.

 

Adaptado da fonte The Daily Beast

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...