Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Demorou, mas chegou: Twitter censura vídeo fixado por Trump

REDAÇÃO RENOVA Mídia

REDAÇÃO RENOVA Mídia

COMPARTILHE

Na noite desta quarta-feira (14), o presidente Donald Trump fixou um vídeo em seu perfil oficial no Twitter sobre o escândalo envolvendo a família do democrata Joe Biden, seu adversário na corrida pelo comando dos Estados Unidos.

O chefe da Casa Branca divulgou na rede social um vídeo com trechos de uma reportagem do jornal New York Post, que foi censurada pelas gigantes tecnológicas, e prints de alguns e-mails de Hunter Biden, filho do presidenciável do Partido Democrata.

Em matéria publicada na manha desta quinta-feira (15), demonstramos surpresa com o fato de o tuíte compartilhado por Trump ainda não ter sido censurado pelo Twitter.

“Por incrível que pareça, mais de 9 horas já se passaram desde a publicação do vídeo sem a equipe do Twitter aplicar sua já tradicional censura”, escreveu Tarciso Morais, fundador e editor-chefe da RenovaMídia.

Pois bem, pouco tempos depois da publicação da matéria, Trump precisou retirar o tuíte fixado no topo do seu perfil oficial na rede social.

O motivo? A equipe especializada em censura no Twitter entrou em ação e excluiu a publicação. A justificativa? O tuíte teria violando as regras da empresa.

Sohrab Ahmari, editor de opinião do NY Post, afirmou, nesta quarta-feira (14), que o seu jornal está sendo alvo de um “golpe” promovido pelas gigantes tecnológicas.

“Esta é uma guerra civil digital”, escreveu Ahmari, em mensagem no Twitter.

“Eu, um editor do The New York Post, um dos maiores jornais em circulação no país, não posso postar uma de nossas próprias matérias, que detalha a corrupção de um candidato presidencial de um partido importante, Biden”, acrescentou Ahmari,  como noticiou a RenovaMídia.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram