Português   English   Español

Deputada direitista alemã censurada nas redes sociais

Sob críticas, nova legislação contra “discurso de ódio” obriga redes sociais a excluir conteúdos supostamente ofensivos e a bloquear usuários.

Deputada alemã do partido de direita AfD, Beatrix von Storch, está sendo acusada de “incitação ao ódio” após criticar publicação da polícia da cidade de Colônia.

Em uma mensagem divulgada no Twitter e no Facebook, a deputada reclamou por a polícia ter postado mensagens de prudência durante o réveillon escritas em alemão e em árabe.

Beatrix von Storch escreveu:

Que diabos se passa neste país? Por que a polícia publica agora mensagens oficiais em árabe? Agora se dirige às hordas de homens bárbaros, muçulmanos e estupradores para tentar adulá-los?

A deputada fazia alusão às agressões sexuais de que foram vítimas inúmeras mulheres em Colônia, durante o Revéillon de 2016, por parte de jovens migrantes, um caso que escandalizou o país.

Apesar de todas as medidas preventivas, a capital Berlim ainda registrou 13 ocorrências de agressões sexuais contra mulheres comemorando a virada do ano.

Tanto o Twitter como o Facebook retiraram a controvertida mensagem em função da nova lei, que entrou em vigor a partir primeiro de janeiro na Alemanha, que busca punir com maior rigor as declarações que incitam ao ódio nas redes sociais.

 

Com informações de: (1)

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter