Deputado diz que PF investiga possível venda de mandato de Wyllys

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Parlamentar alerta para o que considera uma “invasão cibernética promovida e patrocinada por estrangeiros”.

O deputado José Medeiros (PODE-MT) confirmou, nesta quarta-feira (3), que a Polícia Federal vai apura suspeitas envolvendo a decisão do ativista de extrema esquerda, Jean Wyllys, de abrir mão do mandato parlamentar para David Miranda, marido do editor e cofundador do Intercept, Glenn Greenwald.

Medeiros enviou à PF, no mês passado, um novo ofício em que relacionava a desistência do psolista às reportagens publicadas recentemente pelo site Intercept, com ataques diretos a Operação Lava Jato e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

“Tais fatos não me parecem ser mera coincidência”, escreveu o parlamentar no documento, alertando para o que considera uma “invasão cibernética promovida e patrocinada por estrangeiros”, informa o site O Antagonista.

No ofício, Medeiros também pediu a verificação de eventuais transferências de recursos de Greenwald para Wyllys.

Nesta terça-feira (2), a notícia de que a PF pediu ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) um relatório das atividades financeiras de Greenwald teve uma ampla repercussão na imprensa e nas redes sociais.

Em mensagem publicada no Twitter, nesta terça, o deputado José Medeiros confirmou que ele pediu “investigação ainda ano passado”.

“Que mania vocês têm de se achar acima da lei”, acrescentou ele, em resposta ao comentário do senador Humberto Costa, do Partido dos Trabalhadores (PT).

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.