PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Deputado implica líder do governo no caso Covaxin

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“Foi o Ricardo Barros que o presidente falou”, diz Miranda.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

O deputado Luis Miranda (DEM-DF) afirmou, nesta sexta-feira (25), que o líder do governo da Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), estaria à frente de um suposto esquema de superfaturamento relacionado à compra de vacinas da Covaxin.

Miranda disse que o presidente Jair Bolsonaro citou nominalmente o líder do governo na Câmara ao ser informado sobre o esquema durante reunião no dia 20 de março no Palácio da Alvorada, em Brasília.

Em depoimento à CPI da Pandemia, Miranda declarou:

“O presidente entendeu a gravidade. Olhando nos meus olhos, ele falou: ‘Isso é grave’. Não me recordo do nome do parlamentar, mas ele até citou um nome para mim, dizendo: ‘Isso é coisa de fulano’. E falou: ‘Vou acionar o Diretor-Geral da Polícia Federal, porque, de fato, Luis, isso é muito grave.”

E acrescentou:

“Ele [Bolsonaro] diz: ‘isso é coisa do fulano. [Palavrão], mais uma vez’. E dá um tapa na mesa.”

Durante a CPI, questionado pela senadora Simone Tebet (MDB-MS) sobre o nome do deputado citado por Bolsonaro como o responsável pelo esquema, Miranda disse: 

“Eu sei o que vai acontecer comigo. A senhora sabe que foi o Ricardo Barros que o presidente falou. Foi o Ricardo Barros que o presidente falou.”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.