Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Desenho de demônio encontrado em placa assíria de 2,7 mil anos

Desenho de demônio encontrado em placa assíria de 2,7 mil anos
Imagem: Staatliche Museen zu Berlin - Vorderasiatisches Museum/Photograph by Olaf M. Tessmer
COMPARTILHE

Um artefato milenar da civilização Assíria guarda a representação de um demônio.

O pesquisador Troels Pank Arbøll, da Universidade de Copenhagen, na Dinamarca, encontrou o desenho de um demônio abaixo de inscrições cuneiformes presentes em uma placa de 2,7 mil anos da civilização Assíria

Apesar do artefato ter sido encontrado anos atrás no norte do Iraque, ninguém ainda havia noticiado a criatura animalesca até então.

O desenho é uma representação do demônio Bennu, que, para os assírios da época, era o responsável por causar a epilepsia.

Após passar por um processo de computadorização, o desenho mostrou um ser esguio, bípede, com chifres e uma língua bifurcada, além de uma longa cauda. 

Imagem: Troels Pank Arbøll

Em um comunicado, segundo o site Live Science, Arbøll explicou:

“Sabemos há muito tempo que os assírios e babilônios consideravam as doenças como fenômenos causados ​​por deuses, demônios ou bruxaria. Os curadores eram responsáveis ​​por expulsar essas forças sobrenaturais e os sintomas médicos que causavam, usando drogas, rituais ou encantamentos.”

Os antigos assírios acreditavam que a epilepsia estava relacionada à loucura e que ambas eram causadas pelo deus da Lua

Essa ideia resultou na criação da palavra inglesa “lunacy”, que, originária do termo latino “luna”, é usada como sinônimo para “loucura”.

Imagem: Reprodução/Live Science

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE