Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Dezenas de jornalistas atacados por petistas nos últimos dias

COMPARTILHE

Ações contra jornalistas no exercício da profissão se intensificaram nos últimos dois dias, em protestos contrários à ordem de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Neste sábado (07), foram registrados pelo menos seis casos.

Pela manhã, o repórter Pedro Duran, da rádio CBN, foi hostilizado na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP). Militantes atiraram garrafas d’água e grades em direção a Duran, que foi protegido pelo deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP) e seus seguranças.

À tarde, também no Sindicato, a repórter da Bandnews TV Joana Treptow foi atingida por um tapa desferido por um militante do PT durante uma transmissão ao vivo. O repórter Igor Duarte, o cinegrafista Ricardo Luiz e o assistente Everaldo Guimalhães da Rede TV! foram atacados com copos e latas de cerveja; Duarte foi atingido por uma mulher com um papel. Cercados por manifestantes, tiveram de se retirar do local.

A repórter da Bandnews FM Gabriela Mayer foi agredida com um tapa na barriga por uma mulher, que tentou tirar-lhe o celular à força.

Caio Rocha, da Jovem Pan, foi intimidado por manifestantes e impedido de continuar uma transmissão ao vivo. Bruna Barboza, da Bandeirantes, foi cercada por militantes que a agrediram verbalmente e teve que se retirar do local.

Na sexta-feira (06), três casos de agressão e hostilidades foram registrados: por volta das 5h30 da manhã, manifestantes tentaram forçar a entrada na sala em que estavam jornalistas no térreo do Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo (SP). Representantes da entidade ajudaram a proteger os fotógrafos, cinegrafistas e repórteres que estavam no local e foram deslocados para o terceiro andar do prédio.

Do lado de fora, militantes quebraram um dos vidros de um carro da Bandnews FM.

Em João Pessoa (PB), o repórter Oscar Neto (Bandnews FM Manaíra) foi agredido por quatro manifestantes quando registrava, com o celular, o protesto de um grupo favorável a Lula em frente ao prédio da TV Cabo Branco, afiliada da Globo.

Os militantes atiraram pedras contra janelas e portas de vidro, quebraram um portão e picharam paredes com frases contrárias à emissora e em defesa do ex-presidente. Neto relatou que os agressores jogaram seus equipamentos ao chão. O jornalista registrou queixa do ataque.

Na quinta-feira (05), equipes de jornal e TV, além de fotógrafos, foram agredidos ou hostilizados também em protestos em reação à ordem de prisão de Lula.

A Abraji vê com preocupação o desrespeito contínuo a jornalistas por parte de diversos setores da sociedade. Com agressões, hostilidades e intimidações a profissionais da comunicação, perdemos todos, com a fragilização de um dos pilares da democracia: a liberdade de expressão.

 

Com informações da: [Abraji]

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE