Diamante de laboratório é aposta de joalheria famosa

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A nova aposta da joalheria Pandora são os diamantes de laboratório.

Depois de dizer que deixaria de usar ouro e prata recém-extraídos, a Pandora, maior fabricante de joias do mundo, não usará mais diamantes extraídos de minas mundo afora.

Sediada em Copenhague, capital da Dinamarca, a empresa disse, na última terça-feira (18), que lançará sua 1ª coleção usando pedras feitas em laboratório no Reino Unido.

Em entrevista por telefone à agência Bloomberg, Alexander Lacik, CEO da Pandora, comentou:

“Para a geração do milênio, em particular, a consciência do que é um diamante criado em laboratório é significativamente maior do que para as gerações mais velhas, então é também uma questão de educação. Eles estão mais preocupados com os aspectos de sustentabilidade.”

Alexander Lacik, CEO da Pandora

Os diamantes feitos em laboratório da Pandora são cultivados a partir de carbono, com mais de 60% de energia renovável — uma proporção que deve aumentar para 100% já em 2022.

De acordo com a empresa, os diamantes feitos em laboratório terão as mesmas características físicas das pedras extraídas.

Um relatório recente da Bain mostra que o mercado de pedras criadas em laboratório está apresentando um crescimento exponencial, com clientes mais jovens particularmente interessados em identificar produtores sustentáveis. 

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.