Dias Toffoli vota contra direito ao esquecimento

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Ministro argumentou que a criação desse instituto no país seria uma restrição à liberdade.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, votou, nesta quinta-feira (4), para que a Corte não reconheça a existência do “direito ao esquecimento no Brasil”.  

O magistrado argumentou que a criação desse instituto no país seria uma restrição à liberdade de expressão e ao direito dos cidadãos de se manterem informados.  

O caso em análise no STF é um recurso movido pelos irmãos de Aída Curi, assassinada em 1958 no Rio de Janeiro.  

50 anos após o homicídio, um programa de televisão reconstituiu o crime.  

Os familiares chegaram a pedir uma indenização ao canal, mas perderam a causa em todas as instâncias antes de chegar no STF. 

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.