- PUBLICIDADE -

Dilma ampliou gasto com assessores durante campanha ao Senado

Dilma ampliou gasto com assessores durante campanha ao Senado

- PUBLICIDADE -

Custo total de diárias de funcionários que assessoram a ex-presidente foi de R$ 66,4 mil no período eleitoral, mais que em viagens para o exterior.

A ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), concentrou despesas de viagens com assessores a que tem direito por ser ex-chefe do Executivo no período da campanha ao Senado Federal por Minas Gerais.

As informações estão contidas em dados do governo federal obtidos pelo site R7 por meio da Lei de Acesso à Informação.

Os gastos com até 8 assessores são cobertos pelo governo, e Dilma lidera o ranking dos ex-presidentes que custam mais aos cofres públicos nesse quesito.

Nas viagens que aconteceram total ou parcialmente entre 16 agosto – início oficial do período de campanha eleitoral – e 7 de outubro, data da eleição, foram 295 diárias pagas, quase a metade de todo o ano.

O custo para os cofres públicos foi de R$ 66,4 mil, 26,4% do gasto de todo o ano da ex-presidente com os assessores. Pelo menos quatro funcionários ficaram em companhia da ex-presidente por mais de 40 dias.

Ao final da eleição, Dilma não conseguiu se eleger senadora. Procurada na quarta-feira (24), a ex-presidente não comentou os gastos durante a campanha em 2018.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -