Dinamarca exige que imigrantes assimilem os costumes locais

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O governo da Dinamarca deu início em setembro à implementação de sua nova legislação sobre a adaptação de imigrantes. Chamada de “Dinamarca sem sociedades paralelas”, o plano prevê o “fim dos guetos até 2030”.

A reforma foi aprovada pelo governo do primeiro-ministro, Lars Lokke Rasmussen, do Partido Liberal, para erradicar a delinquência e a violência.

Para tanto, a administração vai demolir prédios e diluir populações hoje instaladas em 25 comunidades consideradas fechadas demais à cultura local, e pretende aplicar penas duras a criminosos de origem estrangeira.

Para o governo de Rasmussen, as políticas de integração com base no comunitarismo fracassaram ao longo das últimas décadas e a exigência daqui para a frente será a assimilação dos costumes locais e o fim do que os dinamarqueses chamam de “sociedades paralelas” – os distritos de alta maioria de imigrantes. O pacote inclui 22 medidas para forçar a integração e a erradicação de “guetos étnicos”.

Um total de 25 comunidades foram classificadas assim por terem preenchido três critérios: ter 50% de residentes imigrantes de países não ocidentais; ter mais de 40% de nível de desemprego em idade ativa; e ter no mínimo 2,7% de habitantes com condenações penais.

 

Adaptado da fonte Estadão

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.