Português   English   Español

Direitos Humanos diz que terroristas do Hamas não ameaçam Israel

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

A ONG Human Rights Watch (HRW) denunciou nesta quarta-feira (13) as atuações do Exército de Israel durante manifestações convocadas pelo grupo terrorista Hamas na Faixa de Gaza.

Segundos os Direitos Humanos, as ações israelenses constituem “aparentes crimes de guerra”, pelos quais se deveriam ser responsabilizados.

A organização internacional afirma que os oficiais de Israel autorizaram “o uso reiterado” de força letal “contra manifestantes palestinos que não representavam uma ameaça real para a vida”.

O discurso anti-Israel da ONG não surpreende. A organização convenientemente “esquece” de informar que a grande maioria dos protestos na Faixa de Gaza são convocados pela organização terrorista Hamas.

Desde que começaram as mobilizações nas imediações da cerca de separação do enclave litorâneo, nas últimas semanas, pelo menos 124 palestinos morreram baleados pelas tropas israelenses.

Segundo informações do UOL:

De acordo com a HRW, os casos de vários palestinos feridos nas manifestações entrevistados mostram, “juntamente com fotografias e vídeos, um padrão das forças israelenses que disparam com munição real contra pessoas que não representam uma ameaça iminente à vida”.

“Israel deveria pagar uma compensação adequada em todos os casos em que as suas forças dispararam ilegalmente contra pessoas ou mataram seus parentes”, acrescenta a entidade, considerando que a Assembleia Geral da ONU deveria aprovar uma resolução com medidas “para garantir a proteção dos palestinos em Gaza”.

Enquanto a ONG dos Direitos Humanos diz que os protestos são de “pessoas que não representam uma ameaça iminente à vida”, o próprio Hamas admite que dezenas de seus jihadistas morreram em confrontos na fronteira entre Israel e Gaza.

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Deixe seu comentário

Veja também...