Dissidências ameaçam bloco de oposição liderado pelo PT

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Logo após a escolha de cargos nas comissões na Câmara dos Deputados, o grupo composto por PT, PSB, PSOL e Rede deve ser desfeito.

O bloco de oposição entre PT, PSB, PSOL e Rede tende a se dissolver após a escolha das presidências das comissões permanentes na Câmara dos Deputados.

O agrupamento foi formalizado para a eleição da Mesa Diretora da Câmara, reunindo 97 deputados.

Todas as siglas do bloco opositor se reunirão nesta semana para avaliar a conveniência de permanecerem juntas, de maneira formal, durante os trabalhos legislativos.

A junção no primeiro dia de trabalho da Casa, nessa segunda-feira (4) serviu para garantir dois lugares de suplentes na Mesa Diretora que comandará a Câmara nos próximos dois anos, registra o jornal Metrópoles.

Agora, as siglas pretendem conseguir pelo menos cinco presidências de comissões. Após o processo de escolha, a tendência é de que o grupo opositor não atue mais como bloco parlamentar.

Alguns deputados avaliam que pode não ser bom para as siglas de esquerda terem apenas um espaço de fala em plenário, que seria, no caso, a comunicação do líder do bloco. Separados, todos os líderes teriam espaço garantido para o encaminhamento de votações.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.