- PUBLICIDADE -

Ditador de Cuba avisa que país não se tornará capitalista

- PUBLICIDADE -

Enquanto se prepara para uma reforma constitucional, o ditador de Cuba, Miguel Díaz-Canel, avisou nesta terça-feira (17) que país continuará rejeitando capitalismo e que não se afastará das “históricas posições internacionalistas da revolução”

No último dia de reuniões do 24º Foro de São Paulo, que ocorreu em Havana, Díaz-Canel declarou:

Em Cuba não há e nem haverá giros capitalistas nem concessões de nenhum tipo aos que de mil modos diferentes buscam nos afastar das históricas posições internacionalistas da revolução. Esperem de nós apenas esforços e decisões em apoio a lutar, unir, somar, multiplicar, organizar, combater e triunfar. Nunca haverá espaço para dividir nem fraquejar.

Miguel Díaz-Canel, que sucedeu Raúl Castro no comando da ditadura de Cuba, afirmou que a Ilha “não cederá em suas posições anti-imperialistas”.

O novo líder cubano afirma que a nova Constituição do país reconhecerá a propriedade privada, o mercado e o investimento estrangeiro como parte da economia socialista, dominada em sua maioria por empresas estatais.

 

Com informações da Isto É
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -